Relator da MP da Voz do Brasil defende flexibilização permanente do programa

 
O deputado José Rocha (PR-BA), relator na Comissão Mista que analisa a Medida Provisória 742/2016, que flexibilizou o programa A Voz do Brasil, entre 19h e 22h, durante os jogos olímpicos e paralímpicos, entregará um parecer favorável à flexibilização permanente do programa.
 
O novo texto da MP será apresentado aos deputados da Comissão no mês de outubro.
 
Em entrevista ao jornal Valor Econômico, o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, disse que apoia a iniciativa de flexibilizar o programa.
 
Para o diretor geral da ABERT, Luis Roberto Antonik, a flexibilização permanente do programa trará benefícios para todos, emissoras e ouvintes. “Ao dar mais possibilidades de horário para o noticiário oficial, certamente crescerá o número de ouvintes e consequentemente a audiência das emissoras”, disse.
 
Antonik reforçou que a radiodifusão não quer extinguir a Voz do Brasil, apenas adequá-la à nova realidade. “Já imaginou se todo mundo tivesse que parar o que faz às 19 horas? Com o rádio é assim. E justo quando você mais precisa dele, para ouvir informações de trânsito, música e entretenimento no horário de pico. Por isso, a flexibilização do horário da Voz do Brasil, das 19 às 22 horas, precisa ser aprovada já", defende Antonik.
 
Mesmo com o novo texto da MP, as emissoras de rádio continuarão obrigadas a retransmitir o programa, já que a flexibilização proposta é de três horas e o programa deverá ser retransmitido pelas emissoras comerciais e comunitárias, sem cortes, entre 19h e 22h.