Em reunião nesta terça-feira (21), o Conselho Superior da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (ABERT) reelegeu, por unanimidade, o vice-presidente de Relações Institucionais do Grupo Globo, Paulo Tonet Camargo, para a presidência da ABERT no biênio 2018-2020.

Para a vice-presidência, foi reeleita a radiodifusora Marise Westphal Hartke, que presidiu o Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão do Estado de Santa Catarina (SERT/SC).

Em discurso, Tonet ressaltou que a flexibilização do horário do programa “A Voz do Brasil”, ocorrida neste ano, foi uma das grandes conquistas da radiodifusão dos últimos tempos. “Quebramos um paradigma. Esse foi o início para que, num futuro próximo, quem sabe, acabar com a obrigatoriedade de transmitir esse programa”, disse.

O presidente da ABERT destacou ainda como grandes vitórias da radiodifusão as alterações na regulamentação da profissão de radialista e a desburocratização das regras regulatórias.

Para os próximos anos, Paulo Tonet Camargo definiu como desafios do setor, a implementação do chip FM em todos os aparelhos celulares fabricados no Brasil e a rejeição pela Câmara dos Deputados do projeto que equipara as rádios comunitárias às rádios comerciais.

Também foram eleitos os membros do Conselho Superior da ABERT para os próximos quatro anos.