O Comitê Técnico da Associação de Emissoras de Rádio e Televisão do Estado de São Paulo (AESP) participou de reunião virtual, na quinta-feira (12), para esclarecer dúvidas sobre a Consulta Pública nº 70 e a faixa estendida FM. Diretor de Rádio da ABERT, André Cintra foi o convidado do AESP Talks – Encontro de Profissionais para responder aos questionamentos do grupo.

 

Cintra destacou que o prazo da consulta, inicialmente previsto para se encerrar em 9 de novembro, foi estendido em 30 dias, graças a uma negociação da ABERT, possibilitando o envio de sugestões até 9 de dezembro.

 

Para ocupar de forma adequada o novo espectro, ainda totalmente livre, o diretor da ABERT reforçou a importância de se realizar um planejamento minucioso. “Defendemos que essa consulta pública ficasse restrita inicialmente a capitais, na melhor situação possível: sem limitação e sem colocalização. Seria importante para incentivar o uso da faixa estendida”, defendeu.

 

Segundo ele, na maioria das cidades de menor porte será possível migrar todas as emissoras para a faixa convencional, mas nas metrópoles a solução não é possível. “Precisaríamos de mais tempo com as facilidades do novo regulamento do setor, que entrou em vigor em 3 de novembro, para estudarmos a situação da faixa convencional no interior”, explicou.

 

Cintra reforçou ainda que a Associação tem uma agenda de reuniões com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), para tratar das dificuldades enfrentadas por radiodifusores de cada uma das regiões do país.